Existem diferentes modalidades de ambulâncias no Brasil. Neste artigo, vamos caracterizar 04 tipos de unidades utilizadas para transporte terrestre de enfermos. A norma ABNT – NBR 14561/2000 define as dimensões e demais especificações que as unidades de transporte de enfermos devem obedecer. Além disso, a Portaria nº 2.048 do Ministério da Saúde estabelece as normas de padronização de cada tipo de ambulância. Neste artigo, selecionamos algumas características que configuram as modalidades destes veículos.

Conheça:

 

 

Unidades da Chevrolet Montana transformadas em Ambulâncias Tipo A – Transformadas pela Tecform Veículos Especiais.

– Ambulância tipo A: destinada ao transporte de pacientes sem risco de vida, remoções simples e caráter eletivo.

Nesta
modalidade são itens obrigatórios:

  • Sinalizador ótico e acústico;
  • Maca com rodas;
  • Suporte para soro;
  • Cilindro de oxigênio com válvula e manômetro;

Tripulação
mínima:
01 motorista e 01 Técnico/Auxiliar de Enfermagem;


Ambulância Tipo B:
 destinada ao
suporte básico, transporte inter-hospitalar de pacientes com risco de vida, sem
necessidade de intervenção médica local. Tripulação mínima: 01 motorista e 01
Técnico/Auxiliar de Enfermagem;

 

 

Interior de Ambulância Tipo B produzida pela Tecform Veículos Especiais.

São itens obrigatórios nesta modalidade:

  • Sinalizador
    ótico e acústico;
  • Maca
    com rodas e articulada;
  • Suporte
    para soro;
  • Instalação
    de rede de oxigênio com cilindro, válvula, manômetro em local de fácil
    visualização e régua com dupla saída (a primeira portando fluxômetro e
    umidificador de oxigênio e a segunda portando aspirador tipo venturi);
  • Maleta
    de emergência ( contendo: estetoscópio adulto e infantil, ressuscitador manual
    adulto/infantil, cânulas oro-faríngeas de tamanhos variados, pares de luvas
    descartáveis, tesoura reta com ponta romba, rolo de esparadrapo,
    esfigmomanômetro aneróide adulto/infantil, rolos de ataduras de 15 cm,
    compressas cirúrgicas estéreis, pacotes de gaze estéril, cateteres para
    oxigenação e aspiração de vários tamanhos, talas para imobilização e conjunto
    de colar cervical);
  • Kit
    de parto (contendo: luvas cirúrgicas, clamps umbilicais, estilete estéril para
    corte do cordão, saco plástico para placenta, absorvente higiênico grande,
    cobertor ou similar para envolver recém-nascido, compressas cirúrgicas
    estéreis, pacotes de gaze estéril e um bracelete de identificação);
  • Rádio-comunicação;

 

 

Unidade SAMU – Produzida pela Tecform Veículos Especiais.


Ambulância Tipo C:
 destinada ao
Resgate, atendimento de vítimas de acidentes, com equipamentos de salvamento
onde for necessário.

São itens obrigatórios nesta modalidade:

  • Sinalizador ótico e acústico;
  • Maca com rodas e articulada;
  • Suporte para soro;
  • Instalação de rede de oxigênio como a descrita no item anterior;
  • Prancha longa para imobilização de coluna;
  • Prancha curta ou colete imobilizador; colares cervicais de vários
    tamanhos;
  • Cilindro de oxigênio portátil com válvula, manômetro e fluxômetro
    com máscara e chicote para oxigenação;
  • Suporte de soro; 
  • Kit de parto como descrito
    no item anterior; 
  • Maleta de emergência como no item
    anterior, acrescida de protetores para queimadura e eviscerado, frascos de soro
    fisiológico, bandagens triangulares e lanterna pequena;
  • Talas para imobilização de membros;
  • Cobertores;
  • Coletes refletivos para a tripulação;
  • Lanterna de mão;
  • Óculos de proteção, máscaras e aventais de proteção;
  • Rádio-comunicação, estação móvel e portátil para operacionalização
    e supervisão médica;
  • Torres de sinalização traseira no veículo;
  • Material de salvamento (contendo: moto abrasivo, martelete
    pneumático, máscara autônoma, almofadas pneumáticas, bola tipo life-bolt,
    ferramentas auxiliares para desencarceração);
  • Cordas, capacetes, croque articulável, luvas isolantes elétricas,
    cabo guia, cabos da vida, mosquetões, nadadeiras, luvas de raspa, pisca-alerta
    portátil, lanternas, alargados e tesoura hidráulicas com seus complementos,
    corta-a-frio pequeno a alavanca longa, pá de escota, maleta de ferramentas e
    extintor de pó químico seco de 08 kg.

Tripulação
mínima: 01 motorista e 02 militares com capacitação para salvamento e suporte
básico de vida;


Ambulância Tipo D:
 destinada ao
suporte avançado, atendimento e transporte de pacientes de alto risco de vida
(tipo UTI).

 

 

Mercedes-Benz Sprinter – Ambulância Tipo D UTI – Transformada pela Tecform Veículos Especiais.

São itens obrigatórios nesta modalidade:

  • Sinalizador ótico e acústico;
  • Maca com rodas e articulada;
  • Dois suportes de soro;
  • Cadeira de rodas dobrável;
  • Instalação de rede de oxigênio com régua tripla para permitir a
    alimentação de respirador; cilindro portátil de oxigênio como descrito no item
    anterior;
  • Respirador ciclado a pressão ou volume não eletrônico (em caso de
    frota é obrigatório que exista pelo menos um respirador a volume disponível e
    no caso de veículo único, deverá conter um respirador a volume);
  • Monitor cardioversor com bateria e instalação elétrica disponível
    (em caso de frota deverá haver disponibilidade de um monitor cardioversor com
    marcapasso externo não invasivo);
  • Bomba de infusão com bateria e equipo; 
  • Kit vias aéreas (contendo:
    cânulas endo-traqueais de vários tamanhos, cateteres de aspiração, adaptadores
    para cânulas, cateteres nasais tipo óculos, seringa de 20 ml para sonda duboff,
    ressuscitador manual adulto e infantil, sondas para aspiração traqueal de
    vários tamanhos, pares de luvas de procedimentos, máscara para ressuscitador
    adulto e infantil, frasco de xylocaína geléia;
  • Cadarços para fixação de cânula, laringoscópio infantil com
    lâminas retas 0 e 1;
  • Laringoscópio adulto com lâmina curvas 1, 2, 3 e 4;
  • Estetoscópio, esfigmomanômetro aneróide adulto e infantil, cânulas
    oro-faríngeas adulto e infantil, fios-guia para entubação, pinça de magyl,
    bisturi descartável nº 22, cânulas
    para traqueostomia; drenos para tórax); 
  • Kit acesso venoso (contendo:
    tala para fixação de braço, pares de luvas de procedimentos, recipiente de
    algodão com anti-séptico, pacotes de gaze estéril, rolo de esparadrapo,
    material para punção de vários tamanhos, garrote, equipos de macro e micro
    gotas, intracaths adulto e infantil, tesoura, pinça de kocher, cortadores de
    soro, lâminas de vários tamanhos, seringas de vários tamanhos, torneiras de 3
    vias, polifix de 4 vias, frascos de ringer lactato, frascos de cloreto de sódio
    e frascos de soro glicosado a 5%);
  • Duas caixas de pequenas cirurgias; 
  • Kit de parto como descrito
    nos itens anteriores;
  • Outros frascos de drenagem de tórax, coletores de urina, sondas
    vesicais, extensão para dreno torácico, protetores para eviscerado e
    queimaduras, espátulas de madeira, sondas naso-gástricas, eletrodos
    descartáveis, equipo para drogas fotossensíveis, equipos para bombas de infusão
    e circuito de respirador estéril de reserva;
  • Equipamentos de proteção à equipe médica: óculos, máscaras e
    aventais; cobertor ou filme metálico para conservação de calor do corpo;
  • Campo cirúrgico fenestrado;
  • Almotolias com anti-séptico; colares cervicais de diversos
    tamanhos; prancha longa para imobilização de coluna;
  • Medicamentos necessários ao atendimento de urgência;
  • Rádio-comunicação.

Em caso de transporte neonatal, a Ambulância
Tipo D deverá contar com:

  • Incubadora de transporte de recém-nascido com bateria
    e ligação à tomada do veículo (12 Volts), suporte em seu próprio pedestal para
    cilindro de oxigênio e ar comprimido, controle de temperatura com alarme. A
    incubadora deve estar apoiada sobre carro com rodas devidamente fixadas quando
    dentro da ambulância;
  • Respirador ciclado a pressão, com “blender”
    para mistura gasosa e controle de pressão expiratória final, possibilidade de
    respiração controlada e assistida, de preferência não eletrônico;
  • Nos demais itens deve constar a mesma aparelhagem e
    medicamentos de suporte avançado, com os tamanhos e especificações adequadas ao
    uso infantil, exceto kit de parto;

Tripulação mínima: 01 motorista, 01 Médico e 01 Enfermeiro;

Como a Tecform pode ajudar?

Somos especialistas em ambulâncias. Temos 15 anos de experiência no mercado, somos regulamentados através dos CAT (Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito) necessários. Além disso, somos uma empresa certificada pela norma ISO 9001:2015, o que respalda a nossa qualidade e nos posiciona no hall internacional de empresas reconhecidas pela qualidade em seus processos.

Nosso principal serviço é a transformação veicular. Este é o processo pelo qual os veículos passam para ganharem status de ambulância. Caso você seja um hospital, home care, concessionária ou qualquer outro tipo de entidade que necessite de ambulâncias para a execução dos seus serviços, entrem em contato conosco! Clique aqui.

Fonte: http://www.portalmedico.org.br/resolucoes/crmsc/resolucoes/1997/97027a.htm